Buscar
  • Lilian Schwarz

A rotina como uma aliada para a família

Atualizado: Mar 18




Provavelmente os benefícios de uma vida organizada não são novidade para você. Sabe também que ter uma rotina faz bem para as crianças, pois traz previsibilidade e por consequência mais tranquilidade e menos estresse. Isso acontece porque o tempo de descanso, lazer, estudo, atividades livres e sem programação são distribuídas na semana respeitando as necessidades da criança e da família.


Mesmo sabendo dos benefícios, nem sempre conseguimos estabelecer uma rotina e às vezes isso pode parecer muito cansativo. Por isso a sugestão aqui é tornar a rotina uma aliada. Assim, antes de criar uma agenda, definir horários, esperar que sejam cumpridos e ficar frustrado quando não conseguir cumprir, comece listando os objetivos. Afinal, como em muitas coisas na vida, se percebemos logo qual é a nossa intenção, há mais chances de seguirmos com os planos.


Definidos os objetivos, ou seja, o que a família “ganha” com uma rotina estabelecida, um recurso que pode ajudar a ter sucesso é fazer a construção colaborativa: onde todos podem se sentir parte e responsáveis para que dê certo. Isso é algo que faz diferença para as crianças, elas contribuem mais quando fazem parte do processo, são ouvidas e ajudam a definir alguns combinados. Então, separe materiais para fazer lista, desenhos, colocar em post its, enfim, o que você achar que torna essa atividade mais prazerosa para quem for participar.


Como começar? Quando um produto, processo, serviço são desenvolvidos, geralmente um dos primeiros passos é conhecer a “jornada do usuário”, onde são avaliadas quais etapas esse usuário irá percorrer ao utilizar um serviço, por exemplo. Então, antes de escolher qual o recurso vai dar apoio para a rotina se materializar, a sugestão é começar por um passo semelhante, percorrendo a “jornada da família”. Identifique quais as principais atividades do início do dia até o final: as que têm horário estabelecido, as que não têm, as recorrentes, as que a família gostaria de fazer e ainda não encontrou espaço na agenda.


Aproveite esse momento também para definir em conjunto alguns combinados, como por exemplo, as responsabilidades de cada um, se terá uma recompensa ou uma “estrelinha” para o que for cumprido, se algo acontece quando não for cumprido etc. Lembre-se que o mais importante é tornar mais interessante o fato de seguir uma rotina, o que é bem particular e pode mudar de família para família.


Agora é a hora de pensar em qual ou quais recursos você vai utilizar para materializar e registrar o que foi combinado. Para as crianças pode chamar atenção algo mais lúdico, com o qual ela possa interagir. Também podemos fazer uso da tecnologia, que traz facilidades para acompanhar a rotina e compartilhar com os demais envolvidos. Mais uma vez, vai depender das preferências e necessidades de cada família. Após esses passos, é hora de colocar em prática.


E quando não for possível seguir à risca tudo o que é definido? Não desista. Dê uma segunda chance, repense no que é mais importante, o que é inegociável. Veja que ajustes pode fazer, rode mais uma vez, até que encontre a forma que funciona para a família. Ah, e não esqueça: de tempos em tempos dê uma olhada naqueles objetivos que listou lá no início, perceba o que mudou e celebre!



Por Lilian Schwarz, mãe da Marina, engenheira e empreendedora

Para conhecer mais o trabalho da Lilian é só acessar o Instagram @organizacaonamedida

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo