top of page
Buscar
  • Foto do escritorCharine Aldrighi

O poder da flexibilidade: como adaptar a rotina familiar à dinâmica da vida

A rotina diária com filhos neste mundo contemporâneo pode ser verdadeiramente desafiadora, não acha? Lidar com as responsabilidades domésticas, responder mensagens no WhatsApp, se locomover pela cidade, ter um bom desempenho profissional e, ao mesmo tempo, cuidar de si mesmo, especialmente da saúde, para conseguir enfrentar todas as outras demandas. Você possui dificuldades para equilibrar todas essas responsabilidades e garantir o melhor para o desenvolvimento para seu filho? Então, continue lendo este texto, pois vou compartilhar algumas dicas para integrar à sua dinâmica familiar que poderão auxiliar o seu dia a dia.


A rotina desempenha um papel importantíssimo na vida da criança, assim como para você. Estabelecer rotinas familiares exerce uma influência significativa no desenvolvimento saudável do comportamento dos pequenos, proporcionando-lhes segurança, a oportunidade de desenvolver autonomia e o controle das atividades que acontecerão. Introduzir a rotina nas dinâmicas familiares requer paciência e ajustes contínuos, mas, sem dúvida, vale a pena tentar.


Compreendo que é um desafio considerável estar verdadeiramente presente na vida dos nossos filhos, sem ficar constantemente preocupado com as tarefas que precisamos resolver após esse momento de interação. Não estou aqui para mostrar uma solução mágica capaz de lidar com todas essas demandas, pois estou enfrentando os mesmos desafios que você, constantemente tentando equilibrar minhas responsabilidades com a rotina do meu filho pequeno. No entanto, gostaria de destacar alguns pontos que podem ajudar a refletir sobre como estabelecer uma rotina com seu filho, reduzindo assim alguns comportamentos desafiadores que ele possa estar apresentando.


É fundamental destacar que quanto mais cedo as crianças aprendem a importância da rotina, maiores são as chances de que essas dinâmicas sejam internalizadas e se tornem naturais ao longo do tempo. Além disso, é de suma importância adaptar cada um dos seguintes pontos de acordo com a idade e o desenvolvimento específicos da criança.


PONTO 1: PERMITA, QUANDO VIÁVEL, A PARTICIPAÇÃO DAS CRIANÇAS NAS TAREFAS


Mesmo que sejam bem pequenas e possa parecer desafiador, o esforço vale a pena para criar senso de responsabilidade, promover a organização do ambiente compartilhado e fomentar a autonomia delas.

               

PONTO 2: ELABORE UM QUADRO COM AS ATIVIDADES E A ROTINA FAMILIAR


É recomendável envolver a criança na criação do quadro, permitindo que compreenda seu propósito. Liste, junto com a criança, todas as tarefas diárias, como dormir, ir à escola, fazer o dever de casa, comer, brincar e participar de atividades extras. Inclua na rotina os momentos em que você estará totalmente disponível para dar atenção a ela (lembre-se que é crucial encarar esse momento como uma obrigação, sem distração com o celular, tv ou outras atividades domésticas). Mesmo que seja por 20-30 min, é essencial estar totalmente presente. Para crianças mais novas ou não-verbais, crie quadros lúdicos com tarefas e horários, colocando-os em locais visíveis pela casa para que a criança tenha acesso às informações e lembre-se do que precisa realizar, considerando sua limitação de memória própria do desenvolvimento infantil.

               

PONTO 3: MONITORE OS HORÁRIOS DE DORMIR


O sono, quando insuficiente, pode acarretar em diversos problemas no desenvolvimento de qualquer criança, inclusive a longo prazo, contribuindo para o surgimento de doenças, problemas físicos, obesidade infantil e distúrbios de humor. Procure manter um horário consistente para ir dormir. Embora haja exceções, é crucial que a maioria dos dias siga uma rotina semelhante, mesmo durante o período das férias. Além disso, é fundamental adotar boas práticas de sono: como evitar o uso de telas antes de dormir.

               

PONTO 4: MONITORE O USO DE TELAS


Não sou contrária ao uso da tecnologia por crianças, mas como todos os aspectos da vida, o excesso é prejudicial, exigindo limites e monitoramento. Quando uma criança permanece longos períodos diante das telas, deixa de explorar e desenvolver seu potencial em diversas áreas e habilidades da vida real, ficando hipnotizada pelo conteúdo digital. Além disso, há o risco de reproduzir comportamentos inadequados do que foi assistido, pois as crianças absorvem constantemente informações e tendem a imitar o que é apresentado a elas.


PONTO 5: CRIANÇA PRECISA SER CRIANÇA


Nós, adultos, organizamos nossos dias para aproveitar ao máximo o tempo disponível. No entanto, criar uma rotina para seu filho não implica em preencher cada momento com tarefas ou atividades. Reserve períodos em que seu filho possa desfrutar da infância, brincar, socializar, fazer novos amigos e participar de passeios. É fundamental proporcionar momentos nos quais a criança possa criar e imaginar brincadeiras, contribuindo assim para seu desenvolvimento. Isso evita que ela se torne uma pessoa ansiosa, sempre necessitando ocupar cada instante do seu tempo, destacando a importância de apreciar também momentos mais descontraídos e descompromissados.


PONTO 6: PRATIQUE A PACIÊNCIA

 

Lembre-se, a vida é dinâmica e imprevistos acontecem a todo momento. Se, por algum motivo, não for possível manter a rotina em determinado momento, faça os ajustes necessários e recomece. O essencial é que, na maioria dos dias, semanas e finais de semana, a rotina esteja presente, permitindo que a criança desenvolva a previsibilidade do que acontecerá em seu dia. Esse entendimento pode significativamente reduzir comportamentos inadequados que frequentemente surgem quando as crianças não têm uma rotina clara. Lembre-se dos seus próprios sentimentos durante a pandemia, quando a falta de previsibilidade era desesperadora. Além disso, estabelecer uma rotina pode resultar em mudanças consideráveis nas interações familiares.

 

Importante que você compreenda que uma rotina deve ser sempre funcional e ter objetivos claros para ser eficaz. No caso das crianças, a rotina deve garantir que o desenvolvimento físico, emocional e cognitivo não seja afetado por práticas não saudáveis, como dormir até tarde, não cuidar da própria higiene pessoal, comer sem horário definidos ou passar excessivo tempo em frente as telas. Caso você, como pai ou mãe, esteja enfrentando dificuldades para estabelecer uma rotina eficaz em sua dinâmica familiar, considere buscar auxílio de um profissional da Psicologia especializado em Orientação Parental. Esse profissional será capaz de criar uma rotina adaptada às necessidades específicas da família.


Por Charine Aldrighi, Psicóloga infantil, arquiteta e mãe do Theodoro.


Para conhecer mais o trabalho da Charine, é só acessar o Instagram @charinealdrighi


1 Comment


esbrito
Feb 20

Perfeito! Texto muito esclarecedor e de muitas informações importantes! Parabéns

Like
bottom of page